div
buscar
FILTROS:
PRODUTO
FORNECEDOR
ESTADO
CIDADE
 

<EDIÇÃO 211>


EDIÇÕES ANTERIORES
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
 

“fazer a américa”

Há muitos anos, os brasileiros tinham um sonho: ir para os Estados Unidos, juntar dólares e voltar com um pé de meia que possibilitasse ter seu próprio negocio. As poucas oportunidades de emprego que tinham eram na construção civil, setor que sempre alavancou a economia americana. Ano passado, o cenário ficou desastroso. Bancos quebraram por causa da falta de pagamento das hipotecas imobiliárias. Não se constrói mais na América e os brasileiros estão voltando. Junto estão trazendo as grandes empresas investidoras. Empresas que têm dinheiro para investir na construção civil e que precisam de um mercado sólido, em crescimento. E estão desembarcando no Brasil. Quem diria hein? São Paulo é um canteiro de obras. Grandes obras. Aqui mesmo, na Berrini, onde está a editora, um prédio de 16 andares foi implodido. Em seu lugar, dizem, vai surgir uma torre de 35 andares, moderna, bonita, inteiramente ocupada. Outros empreendimentos estão decolando. Executivos de empresas estrangeiras dão entrevistas em videoconferência falando que gostariam de investir em outros países. Advinhem qual? A Homex, a maior construtora do México, anunciou que quer colocar seus tentáculos no Brasil. No Rio Grande do Norte, um grupo estrangeiro, que está fazendo um megacondomínio de luxo, trouxe até mesmo o jogador inglês David Beckham para montar uma escola de futebol no local. Empresas brasileiras estão aproveitando o momento e investindo muito nos Estados Unidos, como a Votorantim Cimentos e a Gerdau. O sonho de conquistar a América ainda existe. Só que é a América que está mais embaixo. Boa leitura. Roberto Ferreira
Publicado em 31 de março de 2008 por Equipe ConstrucaoTotal
 
Publicidade
 
sp sp sp sp sp sp sp